21 de dez de 2014

Cities of Vampires | Capitulo 13 |

Narradora p.o.v
Amanda levantou se rapidamente do colo de Justin e foi abrir a porta.
Era Amélia.
- Justin? O que faz aqui? - perguntou Amélia
- Apenas vim conversar com Amanda, já estava de saída - sem dar apenas um tchau saiu.
- tudo bem, o que ele realmente estava fazendo aqui? - Amélia perguntou para Amanda desconfiada
- Apenas conversando - Amanda disse, não iria contar para Amélia mesmo confiando nela.
- Vem, vamos dar uma volta. - Amélia convidou Amanda. - acho que o tempo que está aqui, não pode apreciar muito bem as maravilhas desse castelo, vamos esquecer um pouco as histórias confusas - sabendo que Amélia estava certa aceitou o convite.
Amanda estava com sua mente naquele beijo, desde o início ela deixou bem claro que não queria se envolver com ninguém, mais ela já havia recebido um selinho de Natan e agora um beijo de Justin, e que beijo, seria normal ela querer de novo?
Balançou a cabeça negando, ela tinha que tirar da cabeça aquele beijo, mesmo sendo difícil.
- então no que tanto pensa Amanda? - perguntou Amélia.
- Em como tudo isso é confuso
Mentiu, talvez em algum momento ela podia dizer que havia beijado Justin depois de ter sido surpreendida por um selinho de Natan.
- Desculpa atrapalhar o passeio das damas, mais eu e Amanda temos assunto a resolver - Natan apareceu comentando
- Desde quando vocês tem assunto para resolver? - Amélia perguntou
- Isso ainda não é da sua conta irmãzinha - Natan disse lançando um sorriso cínico para Amélia que retribuiu bufando. - vamos amanda!
Amanda foi até Natan, e caminharam até a carruagem que os esperavam.
- aonde vamos? - perguntou Amanda confusa.
- vamos falar com Cecília - disse - entre.
Obedecendo Natan, Amanda entrou na carruagem.
- Pensei que havia pedido um tempo para pensar - Amanda disse logo depois que ele entrou.
- Não há tempo Amanda, precisamos falar com Cecília
- Por que toda essa pressa para falar com ela?
- Amanda você não percebe que enquanto estamos parados sem fazer nada estamos perdendo tempo?
Natan estava certo, se um conflito poderia acontecer daqui algumas semanas eles tinham que pensar rápido, e saber o por que Natan se lembra de tudo que aconteceu.
Assim que a Carruagem parou, Amanda se deu conta que já estava na aldeia das bruxas, desceram da carruagem e caminharam até uma casinha simples de madeira.
- Aqui que ela mora?
- Sim – Natan respondeu
Natan bateu na porta e logo uma mulher com longos cabelos ruivos, e com uma aparência jovem,deveria ter uns 30 e poucos anos abriu a porta.
- Natan, estava esperando por você e Amanda, entrem – Cecília disse e deu espaço para entrarem.
Amanda observou a sala em sua volta, aconchegante, quase fazia a mesma se lembrar da sua antiga vida, antes do pedido.
- Acredito que estejam aqui por causa dos acontecimentos, deixa eu ver se adivinho, teve um sonho essa noite não é mesmo? De tudo que acontecia no seu futuro! – Cecília falou
- Sonho? Você não me disse que era um sonho! – Amanda exclamou, afinal se fosse um sonho podia não ser real.
- Não achei que fosse importante dizer isso, e sabia que se eu contasse que foi um sonho você iria dizer que não era real.
E ele estava certo.
- É claro que eu falaria isso, vamos em borá.
- Não, vocês ficam, fui eu que plantei o que acontecia no futuro em seu sonho Natan – Cecília disse.
- Então é real? – Amanda perguntou
Cecília assentiu
- Como?
- Eu sou uma bruxa Amanda, você também pode fazer isso, mais ainda não sabe usar suas magias.
- Como você sabe sobre mim? – Amanda perguntou
- Ah querida Amanda, eu sei sobre tudo, inclusive que vocês terão uma surpresa quando chegarem em casa, na qual eu não inclui no sonho, desculpa Natan, queria que você ficasse surpreso também.
- O que? – Natan perguntou confuso
- Vamos aos assuntos mais importantes, com a Amanda no passado eu consegui achar um jeito de fazer você se lembrar do que acontece do baile em diante.
- Mais por que você fez isso? – Natan perguntou
- Para dar uma segunda chance a você, para você poder salvar a vida da sua família.
- Então é isso? Eu tenho que salvar a minha família? – Natan perguntou
- Sim Natan, e eu espero que você salve, não pense apenas em si mesmo.
- E quanto a mim? O que eu tenho haver com isso?
- Ah querida Amanda, a tantas coisas para descobrir, mais você tem que descobrir sozinha.
- Por que? Já que você diz saber de tudo, podia me falar um jeito de como sair daqui.
- Como eu disse você irá descobrir, com o tempo você terá resposta para todas as suas perguntas.
- Acho que devemos ir em borá agora, já devem estar se perguntando aonde eu a levei – Natan disse para Amanda que assentiu.
- Foi bom conhecer você Amanda, e bom ver você Natan.

[.....]

Assim que chegaram no castelo, Justin, Amélia e até mesmo Pattie e Jeremy estavam estranhos.

- O que ta acontecendo? – Natan perguntou- por que estão com essas caras de assustados?

Foi ai que Amanda lembrou “Ah querida Amanda, eu sei sobre tudo, inclusive que vocês terão uma surpresa quando chegarem em casa”, o que poderia ser?

- Até parece que viram um fantasma – Natan continuou
- É bem pior – Amélia disse
- ah que isso cunhadinha, espera, será que eu ainda posso te chamar assim? Não sou tão horrível assim.
Natan estremeceu, a quanto tempo ele não escutava aquela voz, a quanto tempo ele não ouvia aquele sarcasmo colado em cada palavra que sua boca produzia.
Ele se virou.
Em dois anos ela não tinha mudado nada, continuava a mesma.
Catarina estava ali na frente de todos.
Ela voltou.
----------------------------------------------------
Continua
----------------------------------
Ok eu devo um monte de explicações para vocês, mais para começar OI GENTE <3
Desculpa todo esse atraso para postar  eu ja estava com o ep pronto mais não tinha tempo para postar, obrigada pelos comentários vocês são divas <3
Espero que não me abandonem por ter demorado a postar, mais agora vou tentar postar mais frequentemente afinal estou de férias hahha
Espero que gostem desse episódio, sei que pode estar confuso, essas coisas de Natan, mais vai ser explicado ao longo dos capitulos 
beijos <3

8 de out de 2014

Cities of Vampires | Capitulo 12 |

Amanda p.o.v
- Você... o que? - perguntei confusa.
Era exatamente como eu estava, confusa.
- Isso mesmo que você ouviu Amanda, eu estava lá,atras do mato, no posto de gasolina- ele disse me olhando.
- Mais como? 
- Acredite eu estou um pouco confuso também, mais eu sei tudo que vai acontecer Amanda, eu sei tudo que vai acontecer daqui algumas semanas. 
- O que vai acontecer?- perguntei com medo de ouvir algo ruim, apesar de saber que pela sua aparência, o que ele iria dizer não seria nada bom.
- Eu vou te explicar tudo, antes de você fazer esse feitiço de bruxa Keller, antes de você nascer, quando eu estava aqui de verdade, iriamos comemorar o aniversário de casamento dos meus pais, que agora,nesse presente, acontecerá daqui duas semanas, tudo estava indo bem, os convidados estavam se divertindo, mais como diz o ditado do século 21 tudo que é bom dura pouco, não é mesmo? Foi ai que apareceu os lobisomens e os humanos, os lobisomens não estavam transformados em lobo, pois não era lua cheia, mas eles estavam com armas, na quais continha um soro que enfraquecia os vampiros, e os humanos também tinham, eles atiravam e matavam com estacas, sabendo que os Biebers eram da realeza, eles apenas enfraqueceram a minha família e os levaram. 
- Os levaram? Como assim? E você? - perguntei o interrompendo
- Eu me escondi, não iria aparecer e ser pegos por eles, minha família foi burra, eles podiam ter se escondido, mais continuando... depois que eles já haviam matados todos, e levado a minha família com eles eu fugi pela floresta, até que encontrei uma bruxa, ela me ajudou, seu nome era Cecília, ela me manteve salva, e descobrimos que Pattie, Jeremy, Justin e Amélia estavam trancados num porão de ferro em baixo da prisão, se enfraquecendo pelo soro e por não tomar sangue.
- Is-so v-ai acon-te-cer? - perguntei gaguejando com medo.
- Tirando a sua presença e as suas histórias, nada mudou, eu acredito que isso vai acontecer Amanda 
- Temos que avisar eles, assim vocês estarão preparados e poderão fazer algo. - eu disse
- Ainda não Amanda primeiro preciso terminar a nossa conversa 
- Ainda tem mais? - perguntei
- Sim, Cecília era uma bruxa digamos que bem, poderosa, acredito que ela saiba o por que de eu saber que fui eu que você viu, temos que falar com ela - ele disse
-Temos? -perguntei 
- Sim, você também está envolvida nisso, e eu acho estranho só me lembrar que no futuro eu só vi você, não me lembro de mais nada.
- Olha, eu estou mais confusa ainda, da um tempo para mim descansar, eu não aguento mais isso, a cada dia eu descubro algo, a cada dia é mais um mistério e algo que eu não entendo. - falei 
- Tudo bem então Amanda.
- Me responde uma coisa 
- O que? -perguntou
- Você disse que Justin, Amélia, Pattie e Jeremy estavam presos, você não os salvou por que?
- Amanda, uma coisa que eu aprendi com Catarina, é que se em algum momento você se importar, você morre junto.
- Então você segue as dicas de Catarina? - perguntei com sarcasmo
- Acontece que eu já aprendi isso, e vejo que ela estava certa, se eu fosse salvar eles, sabe o que iria acontecer? Eu iria acabar sendo preso, por que um espirro daquele soro eu fico tonto.
O olhei incrédula, como ele podia ser tão cruel? A cada dia que eu passava nesse castelo eu conhecia mais o Natan, um completo, frio, sem sentimento e idiota.
- Abre a porta.
- Como quiser - ele foi até a porta e a abriu
Sai daquele quarto e fiquei no corredor, o olhei parado e escorado no batente da porta.
Você consegue ser cruel de mais. É uma pena que Catarina lhe transformou nisso que você é hoje.
Sem ouvir sua resposta caminhei até meu quarto, fechei a porta e suspirei, era muita coisa para minha cabeça. 
- Estava no quarto de Natan até agora? - ouvi uma voz rouca 
Justin.
- É...uh... - fiquei sem palavras
- Pelo jeito a conversa foi boa  - ele disse sorrindo irônico
- Não adianta eu falar com ele, ele é complicado de mais - eu disse e sentei na cama 
- Natan nem sempre foi assim...
- Já sei tem haver com Catarina, como eu posso ser irmã dela? - perguntei, - ela é tão diferente de mim
Ele se sentou do meu lado.
- Não fique mal por isso, ela é uma idiota, esqueça que você é irmã dela
O olhei, Justin sabia exatamente o que eu pensava, ele vivia isso, ele era diferente de seu irmão, assim como eu era diferente de minha "irmã".
- Isso é tão confuso Justin, eu chego aqui nesse castelo perdida, e  derrepente descubro que sou uma bruxa e filha dos bruxos Kellers, meus pais do século 14 que são os mesmo do século 21 não se lembram de mim, descubro que tenho uma irmã que todos odeiam, isso é tão assustador,tão confuso.
Sem perceber uma lágrima escorreu por minha bochecha, e quando fui perceber, eu comecei a chorar, eu estava fraca, eu queria minha vida de volta, Justin me abraçou de lado e fez eu encostar a cabeça em seu peito, eu me sentia uma criança,  tão fraca.
- Eu sinto falta da minha casa Justin, de ouvir meus pais reclamando do meu arroz duro de mais, dos nossos programas todas as noites, das tardes de domingo com minhas amigas, eu não sabia que isso poderia acontecer, se eu soubesse... nunca teria pesquisado sobre vampiros, nunca teria feito aquele pedido, tudo culpa minha.
- Hey se acalme tudo vai ficar bem - ele sussurrou para mim
Olhei para ele e nossos olhos se encontraram, seus olhos cor de mel, hipnotizantes, como um vampiro conseguia ter olhos tão lindos? Aos poucos as lágrimas foram parando, e vi que seu rosto estava tão próximo ao meu, era errado eu estar tão próxima a ele assim.
Mais quem resistiria? 
Fui despertada de meus pensamentos quando nossos lábios se tocaram, meus deus se eu soubesse que seus lábios eram tão macios havia beijado ele a alguns dias atrás, ele aprofundou o beijo e eu cedi, só ai eu me toquei  século 14 existiam beijos de línguas, afinal Natan foi apenas um selinho.
Em um movimento rápido ele me puxou para seu colo, seu beijo conseguia ser viciante, o que era isso? Eu não estava me arrependendo nenhum pouquinho, minhas mãos foram para seu cabelos fazendo um pequeno cafuné no mesmo.
Mais tudo foi interrompido com alguém batendo na porta.
Merda.
---------------------------------------
Oii amoress
Sei que faz tempo que não posto aqui, mais é que eu estava cheia de provas e trabalhos, então não podia abandonar meus estudos, desculpa :/
Espero que gostem desse capitulo amorecos <3
E obg pelos comentários do capitulo anterior vocês são divas <3
Até o próximo capitulo ^^

15 de ago de 2014

Cities of Vampires | Capitulo 11 |


Amanda p.o.v
O que eu estava fazendo? Eu estava mesmo beijando Natan? Eu estava mesmo com meus lábios grudados nos deles? Que loucura era essa? Em meio a essas perguntas, coloquei minha mão em seu peito e o afastei de mim.
Seus olhos encontram com os meus, que estavam arregalados, surpresos, uma mistura de emoções, o que eu iria dizer? Mandar ele se fuder e nunca mais encostar em mim?
Não. Provavelmente ele nem sabia o que era isso. Sabendo disso as únicas palavras que escaparam da minha boca foi...
- Nunca mais faça isso.
Virei-me de costa, abri a porta e sair daquele quarto que eu com certeza nunca mais voltaria.
Assim que entrei no meu quarto, fechei a porta e passei minhas mão pelo rosto, o que eu acabara de fazer? O que eu acabara de deixar acontecer?
Merda.
Me sentia uma Catarina da vida, na manhã de hoje eu havia quase beijado Justin e na noite de hoje eu havia beijado Natan. Não. Ele havia me beijado.
Mais você deixou.
Uma voz me alertava na minha cabeça. Mente idiota.
Como eu iria encarar Justin amanhã? Como eu iria encarar Natan amanhã? Eu precisava sair daqui. Agora.
Fui até a janela grande do meu quarto e olhei para o céu.
Nada.
Nenhuma estrela cadente no céu.
[...]
- Amanda, ei amanda, Amanda acorda está na hora do café – ouvi uma voz reconhecida, era Amélia –Bom dia bela adormecida, estamos esperando você para o café, se arrume –ela disse jogando um vestido na minha cara, pensei que as pessoas do século 14 fossem educadas, pensei
- ok já estou indo –eu disse, ela assentiu sorrindo e saiu do quarto. Ok, Amélia estava estranha.
Me levantei e fui até o banheiro, fiz minha higiene – tomar banho, escovar os dentes e blá blá blá – e fui enrolada numa toalha até o quarto, depois de me secar e colocar minhas roupas intimas, ou melhor pedaços de panos tentando ser um sutiã e uma calcinha, não sei se havia comentado mais as roupas intimas do século 14 não era nada igual a do século 21. Verdade Amanda? Pensei que eram iguais , ótimo eu estava ficando louca, minha mente sabia ser irônica, olha que legal.
Depois de estar arrumada, suspirei antes de sair do quarto, desci as escadas que dava em direção a sala de jantar, e vi que todos se encontravam em seus assentos, ok, Justin e Natan estavam ali, sentados, me olhando.
- Bom dia querida – Pattie simpática como sempre falou-
- Bom dia Amanda – Jeremy disse
- Bom dia – eu respondi para os dois
- Senta aqui do meu lado Amanda – Amélia falou batendo de leve na poltrona ao seu lado
Sorri como resposta, e fui em direção a cadeira e me sentei, olhei para frente e Natan me encarava. Desviei meu olhar quando uma das empregadas colocou um pouco de café na minha xícara.
- Obrigada – eu agradeci-
- Mais então querida o que você pretende fazer depois de tudo que você descobriu? –Pattie perguntou
- Eu sinceramente não sei, é confuso acreditar que sou filha dos bruxos mais poderosos, mais confuso saber que eu tenho uma irmã, e ainda mais confuso saber que meus pais não se lembram de mim. – eu respondi
É, era tudo confuso de acreditar.
- Nós entendemos como é confuso mais é por isso que você está aqui Amanda – Jeremy disse- talvez seja por isso que você esteja aqui, para descobrir tudo que você não sabe
- Eu também estou me convencendo disso, mais a perguntar que não sai da minha cabeça é, por que meus pais me esconderam isso?
- Isso você vai ter que descobri Amanda, a algo por ai que não se encaixa – Amélia disse
- Você está certa – eu falei
- Confesso que é estranho saber que os Keller’s tiveram outra filha no futuro – Pattie disse
- Com certeza viram que aquela cobra da Catarina não valia nada – Amanda falou com uma certa raiva em sua voz.
- Com licença – ouvi a voz de Natan
Olhei para ele e vi que ele já estava se retirando da mesa e indo para a sala de estar.
- Ele sempre fica assim quando falam de Catarina – Justin falou
- Não entendo como Natan ainda pode sentir algo por aquela...
- Amélia – Pattie a interrompeu – os modos na mesa por favor.
- Perdoe-me mãe- Amélia se desculpou
- Acho melhor continuarmos nosso café – Jeremy sugeriu
As vezes me esquecia que eles eram vampiros, ele eram tão... humanos, eram simpáticos, não falavam muitas coisas complicadas do século 14, eram tão... diferentes. Assim que terminei meu café da manhã, junto com os outros fomos todos para sala de estar, Natan estava na poltrona com um copo de whisky na mão balançando-o pensativo.
- Perdoe-me Natan, não deveria ter falado de Catarina – Amélia pronunciou quando o viu ali na poltrona – mais você entende que eu não gosto dela, nunca gostei.
- Tanto faz – ele respondeu ríspido
Natan se levantou, colocou seu copo de whisky na mesinha de madeira ali no centro e saiu da sala.
- Acho melhor você ir falar com ele Amanda – Pattie disse
- Eu? Por que? – perguntei confusa
- Sim, você parece ser a única que ele dá atenção. – ela disse
- Acho melhor não –sugeri
- Eu acho que sim Amanda, Pattie está certa – Jeremy disse
Merda, eu só me meto em encrenca.
- Tudo bem eu vou subir para falar com ele.
Subindo as escadas me deparei com o corredor enorme, ok eu tinha duas opções.
Primeira, falar com ele.
Segunda, ir para meu quarto e falar para todos que ele não quis conversar comigo.
Mais como já era de costume eu fazer idiotices escolhi a primeira opção.
Assim que cheguei na frente de seu quarto nem precisei bater, Natan já havia aberto para mim e me encarava como se já me esperasse.
Eu havia dito a mim mesma ontem a noite que nunca mais entraria nesse quarto, então por que eu estava aqui? Por que eu estava um pouquinho preocupada com ele? Eu só podia estar ficando louca, vir aqui depois dele ter me beijado.
- Sabia que você viria. –ele disse – Entra
- Acho melhor não – eu disse - Não se preocupe eu não vou te beijar – o olhei desconfiada e ele sorriu, entrei dentro do quarto e pude ouvir um “ Ah não ser que você queira”.
- Vou logo ao ponto – o olhei e vi ele confuso, revirei os olhos – esquece, por que você reagiu daquele jeito na sala, cara sua mãe ta preocupada com você, seu pai também.
- Não gosto quando falam da Catarina – ele falou
- Mais não precisa ser um ogro – eu disse
- Meu jeito Amanda, meu jeito –ele concluiu
- Ta eu não vou me preocupar com você, eu tenho meus problemas para me preocupar, eu tenho mais o que fazer Natan – eu disse me virando de novo e abrindo a porta
Pelo menos tentando.
O desgraçado havia trancado a porta.
- Abre essa porta – eu falei
- Não antes de te explicar algumas coisas Amanda – percebi que ele estava bem perto de mim, me afastei a distância era bem melhor.
- Eu não tenho nada para falar com você Natan, abre isso – eu disse
- Temos sim Amanda, você não quer saber o por que de tudo isso que esta acontecendo? Você está confusa não está? Então, eu vou te ajudar a entender.
- Como se você soubesse alguma coisa – eu disse revirando os olhos
- Meu deus é difícil de ter uma conversa com você Amanda, quer saber eu vou dizer tudo de uma vez só – Natan disse se alterando
- O que Natan? – perguntei
- Era eu, era eu que estava no mato, atrás do posto de gasolina.
--------------------------------------
Suspense o.o uhsauhsuas
Oiii amores como vocês tão? Espero que bem u.u
O que acharam desse capitulo? estou na correria então não vou poder responder vocês :/
Espero que gostem do capitulo amores da minha vida  <3 
Até o próximo capitulo <3

6 de ago de 2014

Cities of Vampires | Capitulo 10 |


Amanda p.o.v
Eu não conseguia acreditar, meus pais estavam bem ali na minha frente, minha vontade era de correr até eles e abraça-los, me desculpar por ter gritado com eles, ou por ter feito qualquer coisa que eles não gostaram, e foi isso que eu fiz, na verdade tentei, por que fui impedida por um braço.
- Não Amanda -Natan se meteu na minha frente e me olhou -eles não são seus pais, a algo errado...
- É claro que são Natan, olha ela, ela é igual a minha mãe, olha ele igual a meu pai, como eles não podem ser meus pais?
- Natan está certa Amanda, - falou Amélia chegando mais perto de mim- 
- Algum problema? - A mulher que era igual a minha mãe falou 
- Nenhum problema Sr. Keller - Jeremy falou
- Por que ela nos chamou de mãe e pai? - o homem que era igual a meu pai perguntou
- Por que eu sou sua filha - sai de trás de Natan
Vi os olhos dos Kellers se arregalarem, eles haviam me reconhecido? Isso era ótimo! Eles eram meus pais.
- Catarina? Como você mudou minha filha - Sra Keller falou e veio me abraçar
Meus olhos se arregalaram, Catarina? eles achavam que eu era Catarina? Mais...
- Não-eu disse e ela não me abraçou ficou apenas ali na minha frente- Eu não sou Catarina, meu nome é Amanda.
- Como assim? -Sr. Keller falou
- Eu também não estou entendendo. -eu disse- vocês são muito parecidos com meus pais. Como é o nome de vocês? 
- Somos Alexandra e Carlos - Alexandra disse.
- O mesmo nome dos meus pais -eu disse com os olhos arregalados- Vocês são meus pais, por que não me reconhecem? 
- Querida, você não está confundindo? - Pattie perguntou
- Não tem como confundir, eles são meus pais. - eu disse
- Você veio do futuro, então eu acredito que eles sejam seus pais. -Justin disse
- Você é uma bruxa assim como eles.... -Natan deixou a frase no ar
- O que isso quer dizer? -eu perguntei
- Você é filha deles - Amanda apontou para os Kellers- Mais eles não sabem por que estamos no passado, é por isso que você conseguiu fazer o feitiço da estrela cadente, você é uma Keller, filha dos bruxos mais poderosos desse planeta, e irmã de Catarina.
- IRMÃ DE CATARINA? -Eu gritei
- Acalme-se Amanda - Jeremy disse
- Irmã de Catarina? -eu estava assustada com tudo isso, imagine então agora que eu descobri que era irmã de catarina - isso só pode ser loucura, eu não sou filha deles, muito menos irmã de Catarina, talvez isso tenha haver com o futuro né? - eu disse tentando me convencer que isso era mentira
- Então talvez tenha haver com o futuro você ser uma bruxa, talvez tenha ver com o futuro você ser irmã de Catarina, Amanda para de ser criança, não tente colocar o futuro no meio de tudo isso, você é filha deles - Natan disse e apontou para os Kellers que encaravam tudo assustados- é irmã de Catarina, e seus pais não são parentes dos bruxos Kellers, eles são os bruxos Kellers, entenda de uma vez, você está aqui por algum motivo, que outra ideia você tem para isso? - Natan me olhava nos olhos, ele havia explodido de raiva talvez.
- Eu não acredito nisso... -eu disse
- Não, você não quer acreditar. - Natan disse e saiu porta fora
O que deu nele?
- Deixa ele querida, ele deve ta tão surpreso como você, Natan tem esse jeito dele - Pattie disse
- você é nossa.... filha? -Alexandra ou minha mãe disse
- Eu acho -falei olhando para ela.
- Isso é tão estranho - Carlos disse
- Eu também acho - eu falei
- Vamos deixar eles a sós - Justin sugeriu 
- Vamos - Jeremy concordou
Logo, eles saíram restando apenas eu e meus "pais".
- eu tenho um bloqueio na minha mente,foi por esse motivo de eu ter vindo aqui, madame smith disse que só vocês poderiam desbloquear. -eu falei
- Você está certa. - Carlos falou
- Mais sua mente já está desbloqueada - Alexandra falou
- Mais então como Madame Smith não conseguia ler? - eu perguntei
- Você já descobriu tudo que estava desbloqueado, não a nada a mais para você descobrir... 
- Madame Smith já deveria saber que você é nossa filha, e fez você vir até aqui com a desculpa de desbloquear sua mente - Alexandra completou
- Então quer dizer que desde o começo Madame Smith sabia de tudo, mais ela só queria que eu visse com meus próprios olhos? -eu perguntei e eles assentiram.
- O almoço está pronto vossa majestade - Uma empregada apareceu na sala
- Tudo bem, mandem chamar os nosso convidados, eles estão lá na frente - Alexandra disse e ela concordou.
- Vamos querida, vamos almoçar. - Alexandra me abraçou de lado e fomos até a mesa que estava com o almoço servido.
Logo todos chegaram, menos Natan.
- Cade o Natan? - eu perguntei 
- Ele foi para casa - Amanda disse
- Uma pena ele não ter ficado para o almoço - Carlos disse
Todos sentamos, começamos a almoçar, e eles começaram a conversar, mais eu estava quieta, tudo isso estava tão confuso.
****
Estávamos no castelo dos Biebers novamente, o almoço tinha sido calmo no castelo dos Kellers, ninguém mais tocou no assunto de eu ser filha deles, quando estávamos indo em bora, Alexandra me convidou para ficar ali com eles, afinal eu era filha deles, mais eu não quis e ela entendeu, tudo estava estranho ainda, era como se eu conhecesse eles mais eles não me conhecessem.
Eu estava no meu quarto me preparando para ir até o quarto de Natan para saber o por que de ele ter agido daquela forma mais cedo.
Abri a porta do meu quarto, e fui até o dele e bati na porta, sem respostas, bati outra vez.
- Eu não quero falar com ninguém. -ouvi ele dizer.
Mesmo ouvindo isso abri sua porta que me surpreendi em não estar trancada, entrei em seu quarto e fechei a porta, nunca havia entrado no seu quarto, ele era branco, luxuoso, era lindo. 
- Você não ouviu? - ele disse virando para mim- Amanda? O que faz aqui?
- Eu quero saber o que deu em você hoje mais cedo - eu disse
- Na parte em que você quase beijou o meu irmão ou no castelo dos Kellers?
Engoli em seco. É claro o beijo. Mais eu não tinha beijado Justin.
- Eu não beijei Justin. 
- Mais quase beijou - ele disse vindo até a mim.
- Por que você ta assim? - eu perguntei 
- Assim como? Esse é meu jeito Amanda 
- Não você não é assim, você é diferente e eu sei disso. - eu disse
- Eu sou assim, você que quer que eu seja de outra maneira. 
- Por que você explodiu la nos Kellers? -eu perguntei mudando de assunto
- Por que eu to com raiva, raiva por entender que você é irmã de Catarina, essa história me deixa confuso.
- Acredite, você não é o único - eu suspirei 
- Preciso saber se você é diferente dela - ele disse sussurrando e se aproximando 
- O que? - eu perguntei.
Ele não me respondeu apenas me prensou na parede e grudou nossos lábios.
--------------------------------------------
Continua | 4 comentários 
-----------------------
Oii ^^ por que será que eu sinto que você querem me matar? suahsuhaushaus
bom acho que é por causa da demora e desse capitulo ou melhor desse beijo :o
quero dizer que nem eu mesma sabia disso u.u
ta parey eu sabia sim suahsuahsuahs
 Respondendo:
Joana Margarida: Obg flor ^^ Continuei <3
Mirela Gaspar: obg flor <3 continuei
Lara Santos:  continuei  obg amore ^^
Camila Farias: uhasuahusha e nesse um beijo :o  obg amore desculpa esse atraso toda, e por deixar vc curiosa ok? Continuei flor espero que goste em <33
---------------------------------
Comentem meus amores <3
Até o próximo capitulo beijos amo vocês <3 

20 de jul de 2014

Cities of Vampires | Capitulo 9 |


Amanda p.o.v
No dia seguinte eu acordei com o sol na minha cara, ótimo, eu havia me esquecido de fecha-lá depois do ocorrido de ontem.
Ontem.
Me lembro de ter me trancado no quarto e não ter saído mais, nem mesmo para jantar, não iria conseguir encarar Natan, eu havia me descontrolado, mais acontece que eu não estava entendendo, parecia que ele estava me comparando com Catarina, e foi bom eu ter deixado claro que eu não era ela, Amélia veio ontem até aqui e  bateu  na minha porta querendo falar comigo, e me chamando para o jantar, mais eu disse que não iria comparecer, e ela entendeu o por que.
Suspirei.
Hoje seria um longo dia. Eu tinha que me preparar para encarar Natan agora no café da manhã, com certeza Pattie e Jeremy já sabiam de tudo, até me surpreendo de Pattie não ter ouvido nada ontem, afinal ela estava na biblioteca.
Merda.
Os bruxos Kellers. Eu havia me esquecido, hoje iriamos almoçar com eles, mais um motivo de ter que ficar perto de Natan.
Ouvi uma batida na porta.
- Quem é? -perguntei
- Sou eu a Amélia.  Amanda você vem para o café? - Amélia disse 
- Vou sim, vou me preparar primeiro - eu disse me levantando.
- Tudo bem então, estamos te esperando. -ela disse
Percebi que ela saiu, fui até o banheiro e me despi, precisava urgentemente de um banho, não que eu estava fedida, fora disso, mais talvez o banho pudesse levar todos essas lembranças e pertubações.
Idiotice. Pura idiotice. 
Liguei o chuveiro, que era completamente diferente dos do século 21. Ele era de balde, sim, completamente estranho, mais que funcionava perfeitamente. 
[...]
Depois de tomar banho, escolhi um vestido vermelho bordo para ir almoçar com os Kellers, e comecei a vesti-lo.
Era complicado de colocar, por que precisava de uma saia em baixo e toda essas coisas, depois de muito sacrifício, estava pronta, deixei meus cabelos soltos naturalmente, suspirei e abri a porta, era hora de encarar Natan.
Comecei a descer as escadas, até chegar na sala de estar, caminhei até a sala de banquetes, assim que perceberam minha presença todos me olharam, inclusive ele.
- Bom dia querida -Pattie disse simpática como sempre 
- Bom dia - eu falei
- Bom dia - Amélia, Justin e Jeremy disseram em coro -
Eu sorri em resposta e me sentei ao lado de Justin, que por coincidência era na frente de Natan, o encarei, ele estava de cabeça baixa.
Jeremy e Pattie começaram a conversar sobre algo que eu não fazia idéia do que era, inclusive Justin e Amélia começaram a conversar com eles. 
Tenso. Os únicos que estavam em silêncio era eu e Natan.
Me servi com pouco de suco de laranja natural, direto da fruta, e peguei um pãozinho que a cozinheira havia feito, de farinha de trigo, eu estava comendo tranquilamente até que senti um olhar sobre mim, levantei a cabeça e ele estava me olhando.
Não conseguia decifrar seu olhar, talvez magoa, irônico, sínico era difícil decifrar Natan, ainda continuava encarando ele quando ouvi alguém me chamando.
- Amanda - Amélia disse 
- Que? -falei desviando o olhar de Natan para ela
- Você ouviu o que Pattie disse? 
- ah, não desculpe  -eu falei envergonhada
- Tudo bem querida, não era nada de importante - Pattie disse
- O que era? -perguntei curiosa
- Está preparada para saber o que tem na sua cabeça? - ela perguntou
- Sim, eu estou muito curiosa, alguma coisa deve ter para meus pais terem escondido de mim -eu disse
- Você está certa - Jeremy disse
Terminamos de tomar café, e os criados tiraram as comidas da mesa e a limpado, logo estendendo uma toalha sobre a mesa, continuamos sentados ali.
- Enquanto não chega a hora de irmos nos Kellers, que tal irmos ao jardim Amanda? -Justin perguntou 
- Pode ser -falei e sorri
Logo se levantamos e fomos em direção ao jardim. Que estava sendo o local que eu mais frequentava naquela casa.
- Você foi muito corajosa ontem -ele comentou
- Eu não deveria ter falado aquilo - eu disse
- Por que? 
- Você viu o clima no café? 
- Vi sim, mais não se preocupa - ele falou - O que você achou dessa história toda?
- O que eu achei? -ele assentiu- confusa, por que motivo ela fazeria vocês dois ficarem um contra o outro? 
- Catarina era fria, não liga para os sentimentos dos outros. - ele disse 
- E você como ficou depois disso? -eu perguntei. Pergunta mais idiota Amanda.
- Eu fiquei magoado, destruído, mais sabe quando você percebe que o que sentia por aquela pessoa não era amor? - eu assenti- foi isso que eu percebi, o que eu sentia por Catarina era uma atração.
- Eu entendo, quando eu era mais nova me sentia atraída pelos garotos bonitos -eu ri me lembrando- mais nunca cheguei a saber o que é o amor.
-Então somos dois - ele sorriu para mim 
Só então fui perceber o quanto estávamos próximos, o quanto sua boca era atraente, e..
merda o que eu estou pensando?
Foi então que eu o vi se aproximar mais como se estivesse em transe, nossos olhos não se desgrudavam um do outro, Justin era lindo, Todos na família bieber eram lindos, principalmente Justin e Natan, seus olhos desviaram dos meus e foram para minha boca. Vi seus olhos se fechando e eu automaticamente fechei os meus, nossos lábios estavam prestes a se encostar...
- A carruagem che...
Imediatamente me afastei com os olhos arregalados, olhei da onde vinha a voz e me deparei com um Natan confuso e magoado?
- Desculpa se atrapalhei algo - ele disse já colocando um sorriso sínico nos lábios - só vim avisar que a carruagem chegou, estão todos esperando.
Ele nem esperou a resposta e foi em bora.
Olhei para Justin e ele estava tão assustado quanto eu. 
- Olha Amanda... 
- Vamos, a carruagem nos espera -interrompi ele, e fui em direção a entrada do castelo aonde a carruagem branca nos aguardava. 
Olhei para trás e Justin estava vindo.
- Entre Amanda - Amélia disse
Entrei e me sentei do seu lado, a carruagem era de seis lugares, três na frente do outro, do meu outro lado sentou Justin, Natan sentou na frente de Amélia, Pattie na minha frente e Jeremy na frente de Justin. Logo a carruagem começou a andar.
O que tinha acontecido naquele jardim? Eu realmente iria beijar Justin? Olhei para Justin que estava olhando a paisagem pela "janela". Logo meu olhar foi para em Natan que estava de cabeça abaixada, olhando para suas mãos, como se elas fossem interessante.
Suspirei, eu não acredito que eu iria beijar Justin. Não que eu não queria, seria ótimo saber como é seu beijo.
Droga! No que eu estou pensando? 
Acontece que eu tinha que ir para casa, e me envolver em qualquer tipo de relacionamento seria horrível.
Senti a carruagem parar, logo olhei e vi um castelo parecido com dos Biebers, com certeza era os dos bruxos Kellers. Saímos da carruagem e um soldado se aproximou de nós.
- Vossa alteza -ele se curvou, e logo depois voltou a sua posição - permita-me levarem até os Kellers. Acompanhe-me.
Enquanto acompanhávamos, vi que o jardim não era nos fundos do castelo como nos Biebers, ele era na frente. 
- Ele é humano - Amélia disse sussurrando, olhando para o soldado
- Por que um humano seria soldado de um bruxo? -perguntei
- Talvez os bruxos não sirvam para ser soldado. -ela deu de ombros.
O soldado abriu a porta de entrada e nos deparamos com uma sala de estar linda, logo avistei duas pessoas, que com certeza seriam os Kellers, de costa tomando alguma bebida no copo.
- Alteza eles chegaram. - o soldado disse
Imediatamente eles viraram e meus olhos se arregalaram.
- Mãe? Pai? 
---------------------------------------------------------
Continua | 5 Comentários
----------------------------
Oi oi oi amores <3 
Vocês devem estar querendo me matar pela demora, me desculpem, eu estava cheia de compromissos, cheia de trabalhos escolares e provas, desculpa mesmo mais agora estou de férias uhuuuu \o/
Duas semanas em casa uasuhasuha coisa boa ^^
Respondendo:
May Horan: obg amore, <3 continuei
Camila Farias: shaushaus obg flor <3 espero que goste desse também ^^ Continuei
Joana Margarida: Continuei flor obg <3
Lara Santos: Continuei amor <3
Mirela Gaspar: ownn thanks flor continuei 
------------------------------
O que acharam? um quase beijo :o
Espero que gostem <3
Bjsss <3